4 maneiras de usar as mídias sociais para vender seus produtos

4 maneiras de usar as mídias sociais para vender seus produtos

O que as técnicas de mídia social podem agregar em suas estratégias de vendas?

R: Esta é realmente uma pergunta fantástica porque destaca uma mudança notável na forma como as pessoas interagem umas com as outras e com as empresas e produtos que elas apreciam. Apenas alguns anos atrás, uma pequena empresa se contentaria em ter um site bonito, uma experiência de check-in razoável e um controle sólido na otimização e no marketing de mecanismos de pesquisas, o famoso SEO.

Isso funcionou porque correspondeu à maneira como as pessoas compravam. Embora possam ter experimentado descobertas dos produtos desejados em outros lugares (lojas físicas por exemplo), elas sempre começavam uma viagem de compras online com intenção.

O que dissemos acima são ferramentas ainda incrivelmente poderosas, e são, de fato, estratégias para uma presença online competente de comércio eletrônico. O que mudou, no entanto, é que as pessoas agora gastam partes significativas de seu tempo dentro das redes sociais construídas em torno de seus interesses e relacionamentos. Como resultado, o processo de compra mudou de um processo motivado em grande parte por um desejo do consumidor de encontrar algo, para um modelo que é mais baseado em clientes que se deparam com os produtos enquanto vivem suas experiências nas redes sociais. Em poucas palavras, a intenção e a descoberta estão bem mais próximas. O desafio é estar lá com esses clientes no momento certo.

Aqui estão quatro técnicas para qualquer pequena empresa que procure integrar as mídias sociais ao seu processo de venda:

1 – Combine sua estratégia social com seu cliente.

A chave aqui é que nem toda rede social vai trazer resultados. O seu principal cliente é um profissional de recrutamento ou educação? Um adolescente? Uma mãe moderna que está procurando uma receita de biscoito excelente? Talvez o seu cliente seja um líder formador de opinião ou um iniciante na área de tecnologia. Cada uma dessas descrições coincide com uma plataforma particular de redes sociais – LinkedIn, Instagram, Pinterest, Facebook, Youtube e Twitter, e etc. Então, veja que a melhor rede social para sua empresa utilizar no processo de venda, depende basicamente do perfil do consumidor. Comece analisando seu público alvo e definindo as suas personas, em que rede social elas estão, o que elas curtem e compartilham, que personalidades elas seguem, que filmes elas assitem, defina os dados demográficos ( idade, sexo, formação, estado civil, etc), e principalmente estudo minuciosamente suas dores, desejos e frustrações.

2 – Crie o conteúdo certo na dose certa

Uma estratégia social eficaz exige conteúdo, e baseado no mapeamento que você fez da sua persona, crie conteúdos o mais original e atraentes possível. (Sugestão: sempre inclua um visual). Dependendo de quem é o seu cliente, você terá que encontrar a medida certa da frequência e em que formatos irá publicar seu conteúdo (artigos no seu blog, vídeos no seu canal do Youtube, podcasts, infográficos, e-books. O objetivo é conseguir conquistar a confiança e o engajamento dos seus clientes com o seu conteúdo.

Lembre-se, é claro, de que muito pouco ou muito pode ser igualmente prejudicial para o seus objetivos. Reconheça que as diferentes redes sociais atendem a diferentes funções – um tutorial pode ser a maneira de capturar os usuários no LinkedIn, entretanto publicar um código de desconto por tempo limitado pode ser a melhor chamada no ambiente do Twitter

3 – Crie sua rede.

Não há duas maneiras sobre isso, você precisará assumir o trabalho de realmente construir sua rede. O melhor conselho que posso oferecer aqui é criar metas diárias, semanais e mensais para que você esteja comprometido com um ritmo de engajamento desde o início. Procure as mídias sociais relevantes para encontrar pessoas que estão falando sobre sua indústria ou usando palavras-chave relacionadas ao seu negócio. Então, comece a retê-lo, respondendo a perguntas que eles colocam ou compartilham algo que dizem que você achou intrigante. Ao contribuir para as conversas de seus clientes potenciais, você adquire confiança e adiciona valor à sua rede de relacionamento.

4 – Conecte-o de volta ao negócio.

Claro, nada disso realmente importa se não há um resultado nas vendas, e isso vem de eventualmente atender a chamadas propositadas para ações tanto para clientes que já compraram de você uma vez, ou aqueles que ainda não fizeram a primeira compra. Esse é um ponto importante, a natureza das mídias sociais dita que nem sempre são seus clientes, mas sim os amigos de seus clientes, que podem exercer a maior influência. Se esses amigos gostam do que você tem a dizer, eles podem, de fato, fazer algumas de suas vendas para você.

Em última análise, os relacionamentos são muito mais importantes do que as ligações quando você está vendendo nas redes sociais. As pessoas compartilham muita informação e, se você tomar o tempo para ouvir o que eles estão dizendo, você estará na melhor posição possível para ter conversas significativas com as pessoas certas e oferecer “apenas a coisa” que eles querem ou precisam no exato momento em que estão propensos a compra.

Este último ponto é de onde a inovação real vem, e onde veremos mais investimentos e mudanças nos próximos 6 a 12 meses. A maioria das principais redes sociais está avaliando cada vez mais com a ideia de trabalhar com botões embutidos para criar experiências de compra contextuais dentro de suas plataformas. Este é um “jogo final” incrivelmente poderoso para a estratégia social. Imagine que você identificou seu cliente, achou que ele ou ela gasta tempo online socialmente, criou conteúdo significativo para aumentar a conscientização e o engajamento com esses clientes e, em seguida, ofereceu uma experiência comprável no momento em que descobriram a necessidade de seu produto.

Nesse momento, você já encantou seu cliente, aumentou as vendas e comprovou o valor de todo aquele trabalho árduo.